quarta-feira, 15 de maio de 2013

Abercrombie: a marca que não vende para feios e gordos

Estava Lendo o 9outof10 (que aliás é um dos meus blogs favoritos) quando me deparo com um post sobre a marca Abercrombie e seu público selecionado.  Achei interessante falar sobre isso no blog mesmo como um desabafo frustado sobre o que o CEO da marca disse.

Talvez nem todo mundo saiba mas a Abercrombie não produz roupas no tamanho XL e XXL (nosso GG e GGG/EGG) e suas calças vão até o tamanho 10  enquanto muitas vão até o tamanho 18.

Por quê? Simples , porque a Abercrombie não quer que pessoas gordas usem suas roupas.

O responsável pelo posicionamento da Abercrombie é o seu CEO Mike Jeffries que foi entrevistado pela Business Insider sobre o público alvo da marca. Em suas respostas, Mike afirmou que não quer pessoas gordas comprando em lojas Abercrombie e não quer que seus consumidores em potêncial vejam  pessoas feias e gordas usando a marca. Ele ainda diz que a A&F é uma marca apenas para "cool kids" (os populares) e é assim portanto que eles devem se sentir. Jeffries ainda completa que a única razão pela qual sua marca oferece os tamanhos XL e XXL para homens é para atender os atletas grandes e fortes. 





O CEO já havia declarado em 2006 que a principal estratégia de marketing da Abercrombie é a comunicação entre pessoas bonitas: ”Isso é quase tudo. É por essa razão que nós contratamos pessoas bonitas para trabalhar em nossas lojas. Porque pessoas bonitas atraem outras pessoas bonitas e nós queremos vender para pessoas lindas e legais. Nós não queremos vender para mais ninguém. E em entrevista para a Business Insider ele ainda completa: ”Em todas as escolas existem os adolescentes legais e populares e também os adolescentes não tão legais. Nós vamos atrás das pessoas legais. Nós vamos atrás do adolescente americano bonito, estiloso e cheio de amigos. Muitas pessoas não se enquadram [em nossas roupas] e elas não podem se enquadrar. Nós excluímos? Absolutamente. Essas empresas que estão com problemas estão tentando atingir todos os públicos: jovens, velhos, gordos, magros. Mas aí você se torna completamente comum. Você não aliena ninguém, mas você também não anima ninguém”. 

Uma coisa é se posicionar sobre o público alvo de uma marca (isso é aceitável e esperado) mas as declarações dele viraram preconceito. A Abercrombie quer vender para um perfil e apenas um perfil: lindos e magros. Essa distorção que a marca tem que só pessoas bonitas e magras são populares e legais é ridícula. Em pleno 2013 uma marca de influência global querer impor ditadura de beleza é lamentável. O CEO ainda disse "Eu não ligo para o que qualquer outra pessoa sem ser nosso público alvo pense" mostrando que a marca não faz questão de ter clientes que não sejam os adolescentes populares e lindos clichês de filmes americanos.

A roupa nunca vai ser mais importante que a própria personalidade. No caso dele e do tal público alvo com esse pensamento de superioridade (que está mais para insegurança , se não , por favor me explique porque você usaria roupas básicas sem graça com o maldito logo da Abercrombie se não fosse para "se sentir bem") uma simples blusa da marca tem mais valor que o caráter de pessoas.

Se eu fosse gordinha e insegura iria me sentir um lixo lendo essa declaração. Em pleno século 21 ainda há ditadura da moda? Modelos plus size ganharam um grande espaço no mercado e agora vemos coisas interessantes em tamanhos grandes e não sempre moletons e blusas de estampa gigante.

Para ser sincera nunca fui com a cara com os usuários da marca , pelo menos no Brasil porque são o tipo de pessoa que eu não gosto: pessoas fúteis que precisam usar roupa de status para se sentir bem (fora os que usam Abercrombie , Hollister e Aero para pagar de "riquinho" - por favor né , gente rica usa marca muito melhor que não precisa ter um logo do tamanho do sol). Não é 100% das pessoas que usam Abercrombie que são assim , mas eu normalmente  eu viro a cara quando vejo alguém usar.

De tempos para cá a moda brasileira vem ficando melhor e mais ousada - no sentido de arriscar cores , comprimentos e se espelhar na moda exterior (quando algum elemento de desfile de marcas consagradas vira tendência , logo vemos versões em lojas de departamento). E tenho visto cada vez mais que as lojas de departamento estão tendo um espaço reservado para modelos de roupa plus size (do tamanho GG para cima) , mas mesmo assim não são todas. Quando eu fui na F21 por exemplo , o tamanho da parte plus size deles era gigante! E não eram as roupas monôtonas e sempre iguais , eram saias de franja , blusas que as it girls estavam usando ... Sabe , eu ia me sentir muito feliz se fosse gordinha e pudesse entrar em uma loja dessas no Brasil.

O que acham sobre a Abercrombie? O que acharam da declaração do CEO? Usam Abercrombie? Se sim , continuaram usando?
xoxo
Stephanie

8 comentários:

Anônimo disse...[Responder comentário]

a dona do blog deve ser feia e gorda auuauua

tributeofmiles disse...[Responder comentário]

Compartilho da sua opinião... pra mim a maioria desses que usam essas marcas, tais como Abercrombie, Hollister e derivados, é por pura falta de alto-estima, apenas para se sentirem superiores aos outros. Não gosto dessas roupas, afinal você usa praticamente um uniforme deles, com o logotipo do tamanho do mundo, só falta escrever na testa né, enfim... Claro que não podemos generalizar, mas, infelizmente é a maioria :/ xo

tributeofmiles disse...[Responder comentário]

E você, anônimo, deve ser um alienado que ama fazer propaganda de marca ridícula pra parecer que tem um pingo de alto estima nessa sua carcaça. Vende a alma também, dá na mesma, já que você provavelmente precisa disso pra parecer "legal".

Stephanie Ramos disse...[Responder comentário]

Anônimo: Comentário de usuário de Abercrombie mimadinho e inseguro não me atinge. È lamentável que você se preocupe mais com o exterior que o interior

Stephanie Ramos disse...[Responder comentário]

Tributeofmiles: Obrigada de coração , que bom que alguém consegue entender meu ponto de vista ♥

Thaiiná disse...[Responder comentário]

Acho ridiculo esse ponto de vista do CEO, tem adolescentes q passam a vida toda desejando ser "os populares" mas não podem pq não correspondem a um padrão de beleza, e qndo crescem se deparam com gente de tamanha ignorancia como essa. Em pleno auge da modernidade uma coisa pré histórica cm essa não da né

Stephanie Ramos disse...[Responder comentário]

Thaiiná: Falou bonito. Realmente , tem pessoas que tentam vida toda se igualar a certo padrão que foi imposto por alguma marca e quando crescem vêem que deviam ter se aceitado antes. Beijos

Anônimo disse...[Responder comentário]

Se a pessoa se sente bem usando Abercrombie, Hollister e derivados, o problema é dela. A moda é feita para você se sentir bem, mais bonita e, você concorde ou não, para parecer mais bem sucedido. Não acho que a roupa faz caráter, muito pelo contrario, mas todos tem o livre arbítrio para usar o que bem entendem.

Postar um comentário